Chapecó e Região Convention & Visitor Bureau

Notícias

02/Fev

Estudo mostra impacto do setor de hospedagem na economia brasileira

Turismo de negócios representa mais da metade das vendas do setor

O mercado corporativo é responsável por 55,5% das vendas do setor de acomodações no Brasil. O restante da receita é dividido entre visitantes estrangeiros (22,5%) e famílias (22%). Os dados são do estudo ‘Impactos da Cadeia Hoteleira na Economia do Brasil’, encomendado pelo Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil (FOHB) e produzido pela FGV. Além de hotéis, o levantamento também inclui motéis, albergues (exceto assistenciais), campings, pensões e apart-hotéis.

Um dos destaques do estudo foi a importância do setor na geração de empregos. Os dados revelam que cada R$ 1 milhão na demanda por serviços de acomodação é responsável por gerar 24,6 empregos diretos, indiretos ou induzidos. O número é maior que o verificado nos Estados Unidos, onde são gerados 14,4 empregos.

A pesquisa também revela que cada R$1 milhão em demanda é responsável por injetar R$ 3,3 milhões na economia, além de R$1,3 milhão de incremento no PIB. Os números têm como base dados de 2016,

No ano em destaque, o setor teve uma receita total de R$28,2 bilhões, montante que se converteu em R$ 93 bilhões de impacto econômico, R$ 37 bilhões de incremento no PIB e 694 mil empregos gerados. O mercado de hospedagem também representou em 2016 mais de 8% do valor total gastos por turistas estrangeiros no Brasil, que totalizou R$ 345 bilhões.

Acomodações x Indústria do Turismo

Dados do WTTC revelaram que a contribuição direta de viagens e turismo para o PIB brasileiro em 2016 foi de R$ 198 bilhões, 3,2% do total. Já considerando a contribuição indireta e induzida este valor sobe para R$ 530,5 bilhões, ou 8,5% do PIB. Já a contribuição total de Hotéis e Similares ao PIB em 2016 atingiu R$ 27,6 bilhões, resultado que representou 5,2% do PIB gerado pelo turismo.

Tendências

O estudo também apontou as principais tendências do setor de hospedagem para os próximos dez anos. Entre elas se destacam o aumento do mercado Mice, além do crescimento do Bleisure. Em relação às inovações tecnológicas, o levantamento atenta para o uso da realidade virtual como forma de promoção do estabelecimento, permitindo que o cliente vivencia a hospedagem antes de concluir a compra.


Fonte: Mercado & Eventos



Outras Notícias

22
Fev
Turismo segmentado e com foco nas regiões de SC são prioridades da presidente da Santur
A Santur vai absorver as atribuições relacionadas ao turismo que antes eram da SOLA nova presidente da Santur S.A., Flavia Didomenico, tomou posse na tarde... Leia Mais
14
Fev
Comitê debate estratégias de turismo termal no Oeste Catarinense
Chapecó, 14/02/2019A Administração Municipal por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo realizou esta semana o encontro do Comitê Gestor... Leia Mais
14
Fev
Prefeitura de Chapecó lança o Programa Lixo Zero
Chapecó, 13 de fevereiro de 2019 - quarta-feira – A Administração Municipal de Chapecó reuniu a sociedade na manhã desta terça-feira (12/02), no Centro... Leia Mais
06
Fev
Observatório vai acompanhar ações de integração do turismo de SC
Responsável por 12,5% do PIB de Santa Catarina e pela geração de 122 mil empregos, o setor de turismo ganhou uma nova ferramenta de promoção e desenvolvimento.... Leia Mais

Nossos Parceiros