Chapecó e Região Convention & Visitor Bureau

Notícias

01/Jan

As Tendências das mudanças na Indústria da Hospitalidade Corporativa (de 2.0 Para 3.0)

A indústria da hospitalidade vem passando por enormes mudanças e interrupções nas últimas duas décadas. Neste ambiente, os participantes da indústria estão tentando entender de onde estamos vindo e especialmente para onde a indústria está indo. Compartilho os resultados de um estudo realizado este ano para discernir as tendências que reformularam a indústria da hospitalidade nos últimos 20 anos, bem como sua visão sobre a evolução / revolução que esta indústria provavelmente experimentará no futuro.

1) Comunidade virtual: As redes sociais e, em particular, o TripAdvisor tiveram um impacto profundo nos clientes. Isso levou a mais transparência e, em geral, a uma melhoria na qualidade dos serviços prestados pelas empresas de hospitalidade.

2) Economia colaborativa: O Airbnb representa uma grande perturbação na indústria hoteleira. O cenário competitivo é mais difícil do que nunca. Este último é reforçado pelo fato de que as propriedades de hospedagem listadas no Airbnb não precisam necessariamente cumprir as mesmas regras e regulamentos que os hotéis tradicionais.

3) Agentes de viagens on-line (OTAs): Eles tiveram pelo menos três grandes impactos no setor de hospitalidade. Primeiro, eles alteraram os canais de distribuição e consequentemente tiraram valor dos hoteleiros. Em segundo lugar, a notoriedade das marcas de propriedade da Booking Holdings e da Expedia é tal que essas empresas quase substituíram as marcas de hotéis. Terceiro, eles construíram relações sólidas com os viajantes. Agora, os hoteleiros precisam pagar para ter acesso a esses clientes, o que leva a uma margem de lucro menor para os primeiros.

4) Digitalização: Os aplicativos, em particular, são cada vez mais importantes na forma como os hoteleiros gerenciam os serviços que fornecem aos seus clientes. Este último pode agora controlar muitos aspectos do ciclo e da experiência do hóspede.

5) O “boom” do turismo global: As cias. Aéreas de baixo custo permitem que mais pessoas viajem pelo mundo a um preço razoável. Além disso, vários mercados emergentes viram seu PIB aumentar em ritmo acelerado, permitindo assim que seus cidadãos viajassem pelo mundo. Os clientes da Coreia do Sul, China, Índia e outros, constituem agora um grande grupo de potenciais viajantes. Sua demanda, é claro, tem um grande impacto na oferta.

6) Economia de experiência: Os clientes exigem personalização extrema, experiências únicas e assim por diante, podendo sinalizar com a redução dos agentes de viagens e à ascensão do viajante independente”.

7) Práticas de gerenciamento de ativos: a abordagem de ativos leves tornou-se o modelo predominante na indústria. A separação entre o gerenciamento de operações e os ativos imobiliários permite que as empresas de hospitalidade se concentrem no negócio principal e, assim, sejam mais eficientes. Isso, no entanto, induz complexidade adicional e possíveis problemas de agência. Isso explica o surgimento e progressão de gestores de ativos.

8) Profissionalização: Como dito acima, novos perfis de emprego surgiram seguindo a crescente complexidade da indústria da hospitalidade. Paralelamente, a necessidade de competências quantitativas (para previsão, orçamentação, etc.) também aumentou.

9) Gerações Y e Z: Essas novas gerações têm requisitos e necessidades diferentes das gerações mais antigas. Gerações mais conservadoras ainda pensam em hotéis e aluguel de carros. As gerações mais jovens pensam no Airbnb e no Uber”.

10) Sustentabilidade: As pessoas estão se tornando cada vez mais sensíveis às questões ecológicas e sociais. Isto deve ser considerado no “branding”, mas com o devido cuidado, porque os hóspedes e os consumidores agora estão bem cientes de que, também, existe uma fachada que eles não vão comprar”.

Conclusão…

Eis um exemplo de como se tornou dinâmico e incerto o ambiente no qual a indústria da hospitalidade opera. Existe uma convergência, quanto ao futuro do setor, em que todos concordam que precisam evoluir e se reinventar para explorar as oportunidades e enfrentar os desafios que enfrentam. A única questão que resta é até que ponto esta transformação terá que ocorrer.

Por

Fonte: www.mercadoeeventos.com.br



Outras Notícias

10
Jul
Chapecó mostrará ações de sustentabilidade na Cúpula Mundial de Cidades
O prefeito Luciano Buligon é uma das 300 autoridades mundiais (14 da América Latina) convidadas para a Cúpula Mundial das Cidades (10th World Cities Summit... Leia Mais
04
Jul
Bem Casados 2019 é marcada pela tecnologia e sustentabilidade
Bem Casados 2019 é marcada pela tecnologia e sustentabilidadePara a próxima edição, a comissão organizadora tem o desafio de tornar a feira LixoZeroO maior... Leia Mais
02
Jul
Águas termais impulsionam turismo de inverno
Mesmo com a agroindústria e a produção agrícola no topo da economia regional, o Oeste também aposta no desenvolvimento do turismo pelas águas termais.Nas... Leia Mais
02
Jul
Marcada audiência pública sobre concessão do aeroporto de Chapecó
Aviso de Consulta e Audiência Pública Nº 001/2019 - Aeroporto Serafim Enoss BertasoO MUNICÍPIO DE CHAPECÓ, Estado de Santa Catarina, torna público, para... Leia Mais

Nossos Parceiros