Chapecó e Região Convention & Visitor Bureau

Notícias

12/Dez

Conheça reivindicações da Resorts Brasil a futuro ministro

Após a Embratur, nesta semana foi a vez do presidente da Resorts Brasil, Alberto Cestrone, entregar sua lista de demandas ao futuro ministro do Turismo do País, o deputado Marcelo Álvaro Antônio, que assumirá o cargo na gestão Bolsonaro.

“Nós sabemos o quanto o Turismo e, o segmento de resorts especificamente, pode crescer no Brasil. Por isso, buscamos apoio e apresentamos nossas ideias ao ministro Marcelo Álvaro Antonio para que caminhemos juntos rumo à prosperidade do setor”, argumenta Cestrone.

O executivo elencou as quatro reivindicações específicas que considera mais urgentes para o segmento de resorts; confira abaixo:

- Retirar cobrança do ECAD
O primeiro pedido diz respeito à cobrança do Ecad (pagamento de direitos autorais) em unidades habitacionais dos hotéis. Trata-se de um órgão privado sem fins lucrativos, responsável por arrecadar os direitos autorais de música tocadas "em execução pública" no País. "O segmento entende que a cobrança é indevida segundo a jurisprudência penal", destacou a Resorts Brasil em comunicado.

- Redução de exigência de acomodações adequadas para Pessoas de Necessidades Especiais
A Resorts Brasil defende uma alteração na Lei Brasileira de Inclusão na parte de hotelaria. De acordo com a associação, uma pesquisa realizada em 600 hotéis revelou que o índice de ocupação de Pessoa com Necessidades Especiais (PNE) é inferior a 1,5%, enquanto a lei em vigência exige um mínimo de 10% dos quartos adequados à esta categoria. O pedido de Cestrone é que esta porcentagem seja reduzida pela metade.

- 1ª diária com 20 horas
A entidade defende uma flexibilização na diária de 24 horas. De acordo com a Resorts Brasil, no caso de hotéis com alta ocupação, o tempo mínimo necessário para completar a limpeza é quatro horas - ou seja, tornar a primeira diária limitada a um máximo de 20 horas solucionaria o problema.

- Regulamentação do trabalho intermitente
Para a Resorts Brasil, proposições como regulamentações de profissões e pisos salariaisvão na contramão das novas leis trabalhistas, que "objetivaram reduzir os custos da mão de obra". A solução seria a regulamentação do trabalho intermitente, que, segundo a associação, geraria "muitas oportunidades e viabilizaria investimentos dos Resorts."



Outras Notícias

22
Fev
Turismo segmentado e com foco nas regiões de SC são prioridades da presidente da Santur
A Santur vai absorver as atribuições relacionadas ao turismo que antes eram da SOLA nova presidente da Santur S.A., Flavia Didomenico, tomou posse na tarde... Leia Mais
14
Fev
Comitê debate estratégias de turismo termal no Oeste Catarinense
Chapecó, 14/02/2019A Administração Municipal por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo realizou esta semana o encontro do Comitê Gestor... Leia Mais
14
Fev
Prefeitura de Chapecó lança o Programa Lixo Zero
Chapecó, 13 de fevereiro de 2019 - quarta-feira – A Administração Municipal de Chapecó reuniu a sociedade na manhã desta terça-feira (12/02), no Centro... Leia Mais
06
Fev
Observatório vai acompanhar ações de integração do turismo de SC
Responsável por 12,5% do PIB de Santa Catarina e pela geração de 122 mil empregos, o setor de turismo ganhou uma nova ferramenta de promoção e desenvolvimento.... Leia Mais

Nossos Parceiros