Chapecó e Região Convention & Visitor Bureau

Notícias

12/Dez

Turismo gera mais de 6 mil postos de trabalho em outubro

Estudo da CNC mostra que hospedagem e alimentação são os principais empregadores, enquanto empresas de transporte rodoviário cortam vagas

O setor de turismo no Brasil fechou o mês de outubro de 2018 com saldo positivo de 6.452 postos de trabalho. O estudo Empregabilidade no Turismo, produzido pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), com base em dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), verifica que foi o terceiro aumento consecutivo.

O saldo do ano até outubro, no entanto, aponta um crescimento de apenas 647 vagas – resultado impactado pela greve dos caminhoneiros, quando as empresas tiveram que realizar ajustes, fechando 24.267 postos de trabalho entre maio e julho deste ano.

“Em relação a outubro de 2017, as atividades típicas do turismo criaram 2.440 empregos, sinal de que o mercado tem se restabelecido no ritmo atual do crescimento da economia”, avalia o economista-chefe da CNC, Fabio Bentes. Em 12 meses terminados em outubro de 2018, o emprego no turismo apontou recuperação das atividades, enquanto ano passado, no mesmo período, o saldo foi negativo de -16.781 postos, em virtude da dimensão da crise econômica.

EMPREGOS POR SETOR

No mês de outubro, a criação de vagas formais foi 60,8% maior do que no mesmo período do ano passado. Os segmentos que mais geraram empregos foram hotéis e similares, e restaurantes e similares. O emprego no transporte aéreo e nas locadoras de veículos também sugeriu o aumento da demanda nestes segmentos. Em contrapartida, as empresas de transporte rodoviário de passageiros foram as que mais cortaram postos de trabalho.

RESULTADO POR ESTADO

Regionalmente, Sudeste e Sul destacaram-se no mês de outubro, criando 88,8% das vagas abertas nas atividades características do turismo. Nesse aspecto, São Paulo e Santa Catarina revelaram os maiores saldos.

O estado do Rio de Janeiro conseguiu criar mais de 586 empregos, segunda variação positiva consecutiva no ano. No acumulado do ano de 2018, no entanto, a economia fluminense mais destruiu empregos do que criou, com um saldo negativo de -9.899 vagas, e, em 12 meses com menos 11.452 vagas, é o estado que apresenta a pior empregabilidade.

VARIAÇÃO DE PREÇOS

A CNC destaca que a estabilidade dos preços tem favorecido o consumo de serviços, em particular alguns do turismo. A inflação em 12 meses até outubro acumulou 4,56%. Excetuando ônibus interestadual de passageiros e transporte hidroviário, alguns dos principais itens ofertados para o turista apresentaram variações abaixo da média do IPCA, tais como: alimentação fora do domicílio, ônibus intermunicipal, táxi, aluguel de veículos e excursão. Observam-se a variação negativa das passagens aéreas e a leve queda dos preços das hospedagens em hotel.


em



Outras Notícias

22
Fev
Turismo segmentado e com foco nas regiões de SC são prioridades da presidente da Santur
A Santur vai absorver as atribuições relacionadas ao turismo que antes eram da SOLA nova presidente da Santur S.A., Flavia Didomenico, tomou posse na tarde... Leia Mais
14
Fev
Comitê debate estratégias de turismo termal no Oeste Catarinense
Chapecó, 14/02/2019A Administração Municipal por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo realizou esta semana o encontro do Comitê Gestor... Leia Mais
14
Fev
Prefeitura de Chapecó lança o Programa Lixo Zero
Chapecó, 13 de fevereiro de 2019 - quarta-feira – A Administração Municipal de Chapecó reuniu a sociedade na manhã desta terça-feira (12/02), no Centro... Leia Mais
06
Fev
Observatório vai acompanhar ações de integração do turismo de SC
Responsável por 12,5% do PIB de Santa Catarina e pela geração de 122 mil empregos, o setor de turismo ganhou uma nova ferramenta de promoção e desenvolvimento.... Leia Mais

Nossos Parceiros