Chapecó e Região Convention & Visitor Bureau

Notícias

11/Nov

Toni Sando: O papel de um Convention & Visitors Bureau no Brasil

Por muitas vezes, o trabalho de um Convention & Visitors Bureau (CVB) é confundido com o de uma Secretaria ou Empresa Pública de Turismo.

É verdade que, pelo mundo, são vistas diversas formas de atuação e financiamento, havendo destinos nos quais a entidade é pública, mista, e que, em alguns lugares, parte da taxa de turismo é repassada para subsidiar suas atividades.

No caso do Brasil, Convention & Visitors Bureau, Destinations ou “Visite”, marcas fantasias como estão sendo denominadas hoje, são associações privadas, sem fins lucrativos, organizadas e dirigidas pelos empresários locais, relacionados à cadeia produtiva de viagens, eventos e turismo.

Como toda pessoa jurídica de direito privado, as associações são livres e independentes, onde seus fundadores locais definem, entre eles, seu estatuto e regimento interno, além de estabelecer o formato jurídico que for mais conveniente às suas necessidades, como Associação, Fundação, Grêmio, Instituto, etc.

Entretanto, o “DNA” deste tipo de organização no Brasil e no mundo é baseado na Captação de Eventos, na Promoção do Destino, Capacitação e Representação institucional público e privada.

Enquanto as Associações setoriais defendem os interesses relacionados ao seu negócio especifico, os CVBs atuam mercadologicamente para o interesse multi setorial.

Incrementar a economia local, por meio da captação e apoio a eventos nacionais e internacionais, é a receita para aumentar o fluxo de visitantes de um destino.

O principal setor em que os CVBs atuam é o mercado associativo, no qual congressos e eventos são decididos por um comitê em qual local será realizado sua próxima edição.

Um grupo decide a vinda de milhares de pessoas para um destino!

Os profissionais de CVBs que atuam na prospecção de eventos e no relacionamento com seus associados, possuem uma capacidade técnica e conhecimento para apresentar desde a infraestrutura de um destino, como todo seu potencial para exponenciar a experiência do visitante no período do encontro.

Uma vez captado, serão gerados negócios com a hotelaria, aviação, centros de convenções e espaços de eventos, transportadoras, montadoras, organizadores de eventos, guias de turismo, gastronomia, entretenimento, compras, locomoção, serviços e muito mais.

Os CVBs, no Brasil, são mantidos pela iniciativa privada, com a contribuição do Room Tax dos hotéis associados, mensalidades de associados e patrocínios.

Em alguns casos, conta com parceria da Prefeitura, Governo do Estado, através de suas Secretarias de Turismo, no Governo Federal, com o Ministério de Turismo, EMBRATUR ou de órgãos como Sebrae, Sindicatos e apoio de entidades do trade, como ABIH, FOBH, ABRASEL, ABEOC, ABAV, BRAZTOA, ABRAJET, UBRAFE, entre tantas outras importantes do setor.

Um CVB atuante participa de conselhos público e privados, para debater e cobrar por infraestrutura do destino para receber melhor os visitantes, legislação justa, capacitação dos profissionais e promoção do destino dentro e fora do Brasil.

Ao congregar toda a cadeia produtiva de turismo, eventos e viagens, os CVBs têm, de forma nata, a capacidade de ser protagonistas do destino, realizando um trabalho de representatividade, sendo um dos porta-vozes das principais pautas ao poder legislativo e executivo, sem impactar no trabalho técnico de captação de novos eventos e geração de negócios ao destino e aos associados.

A exemplo disso, soma-se a este esforço a UNEDESTINOS, União Nacional de CVBs e Entidades de Destino, que participa do Conselho Nacional do Turismo, do Ministério do Turismo e do Conselho de Turismo e Hospitalidade da CNC, representando 50 associações nesse modelo de atuação em todo o Brasil, para compartilhar conhecimento, trocar agenda de eventos para prospecção, gerar integração e relacionamento.

Saiba mais sobre a atuação de um CVB e todo o impacto na cadeia produtiva de turismo, eventos e viagens em www.unedestinos.com.br.

----

Toni Sando é presidente executivo do VISITE SÃO PAULO e presidente da UNEDESTINOS.

(*) Crédito das fotos de Toni Sando: Divulgação/André Stefano

Fonte: https://hoteliernews.com.br/artigos/toni-sando-o-p...



Outras Notícias

22
Fev
Turismo segmentado e com foco nas regiões de SC são prioridades da presidente da Santur
A Santur vai absorver as atribuições relacionadas ao turismo que antes eram da SOLA nova presidente da Santur S.A., Flavia Didomenico, tomou posse na tarde... Leia Mais
14
Fev
Comitê debate estratégias de turismo termal no Oeste Catarinense
Chapecó, 14/02/2019A Administração Municipal por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo realizou esta semana o encontro do Comitê Gestor... Leia Mais
14
Fev
Prefeitura de Chapecó lança o Programa Lixo Zero
Chapecó, 13 de fevereiro de 2019 - quarta-feira – A Administração Municipal de Chapecó reuniu a sociedade na manhã desta terça-feira (12/02), no Centro... Leia Mais
06
Fev
Observatório vai acompanhar ações de integração do turismo de SC
Responsável por 12,5% do PIB de Santa Catarina e pela geração de 122 mil empregos, o setor de turismo ganhou uma nova ferramenta de promoção e desenvolvimento.... Leia Mais

Nossos Parceiros